Este é para a A.P.S.

Nunca soube muito bem como se faz, e parece-me que não vai ser agora que vou aprender, por isso, fica assim: Muito obrigado. Pela generosidade. Pela vontade. E, acima de tudo, por teres posto, colocado, como queiras, este velho coiro a mexer. Eu diria que a bulir, mas isso soa a muito nortenho e, de nortenho, já eu tenho muito no meu projecto.

Tirando tudo isto que eu disse, convém dizer-te que mil novecentos e sessenta e um é, realmente, um ano de eleitos ou, por outras palavras, um ano muito especial, e como tal apenas deves ser aquilo que és. Por isso, benzinho, sê! Como deves ter percebido, esta mensagem não tem nada de subliminar, pois isso seria muito cansativo e difícil para mim, por isso apenas quero dizer que, apesar de não sermos (íntimos é pesado) amigos fraternos, eu estou cá para te ouvir (aos berros ,porque eu sou meio surdo).

Bom trabalho.

Deixar uma resposta