Pois sim.

Diariamente vejo dezenas de aviões a levantarem voo para muitos destinos. É normal, pois moro mesmo ao lado da pista do aeroporto. Já só viro a cabeça para os ver levantar em circunstâncias muito especiais. O que também é normal, senão já teria um pescoço anormalmente desenvolvido. Como tal, hoje, por volta das oito e meia da manhã, fui para a janela ver um avião muito especial a levantar voo. Era o que levava a minha senhora para terras que não lembram ao diabo. Disse adeus para o avião e fiquei a vê-lo descolar. Coisas de pai de famíla, que se há-de fazer.

Por volta das dez e meia recebi um telefonema da minha rica senhora, a dizer que tinha chegado bem, que o avião foi direitinho, aquelas coisas… e pergunto eu: E viste-me a dizer-te adeus? Que não, que estava muito nevoeiro… que nada, não estava nevoeiro nenhum, contrapus eu… pois, fechei os olhos, estava com medo…

Confesso que fiquei desconsolado. Passados cinco anos e tal, desde que estamos nesta casa, tive a primeira oportunidade de lhe ficar a dizer adeus, na varanda de minha casa e… népias? nem sequer me viu? Não, assim não está certo! As mulheres já não são o que eram.

Deixar uma resposta