A Marquesa de bigode.

Hayworth, Rita_03

O bigode é um adereço que me deixa um pouco nervoso. Pronto, confesso que não gosto, mas percebo que haja pessoas que gostem de o usar. Que seria do amarelo… mas isso não me faz deixar de pensar que há bigodes e bigodes, que há pessoas com bigode e pessoas com bigode. Assim à primeira vista pode parecer meio idiota o que estou para aqui a escrever (não seria a primeira vez) mas apenas quero com isto dizer que há pessoas que já são difíceis de tolerar, então se têm bigode, santa paciência, não as aguento. Então há uns que deixam crescer o bigode para ficarem parecidos com a mãe. Não se aguenta. E por falar em não se aguentar, quem é que ainda suporta a presença de um tal, de bigode, à frente dos sindicatos dos professores. Eu confesso que a minha aversão ao homem já não é de agora, agorinha, já vem de trás, mas seria razoável começar tudo de novo, Ministério, Sindicatos, Associações, Aglomerados e outro tipo de ajuntamentos de professores, com outras caras e com outras ideias. Ainda a tomada de posse foi na segunda feira passada e já se ouve o que se ouvia anteriormente…

Estava a minha rica senhora a comentar comigo que tudo isto parece algo semelhante a um patrão que reúne com os seus funcionários e lhes transmite quais os objectivos a serem atingidos nesse ano. Uns trabalham em função dos objectivos traçados, outros sabendo que o patrão veio com ideias que não passam de modernices, vão boicotando e fazendo como sempre fizeram. No final, o patrão vê as coisas mal paradas e resolve esquecer tudo o que tinha determinado anteriormente… alguém se fica a rir… daqueles que cumpriram com o que lhes foi exigido. Está-me a parecer que é isso que vai suceder por estas bandas da Educação, com o tal senhor do bigode pouco preocupado se houve professores que cumpriram com aquilo a que se propuseram, pois estes sempre foram considerados como elementos reaccionários e pouco dignos da classe docente.

3 thoughts on “A Marquesa de bigode.

  1. Cláudia Ribeiro

    Sei o que isso é!
    E sempre achei que é assim que procedes, e tb reconheço que nem sempre é fácil! Nunca pensei que sofresses do síndrome do ‘eu é que sou bom’, lol!!! Tens é personalidade e carácter e não o receias em demonstrar, o que acho EXCELENTE!
    Sabes Rui, cada vez mais sinto um profundo respeito por pessoas que tomam posições com frontalidade e sinceridade! E não precisam de ser iguais às minhas, nada disso! Admiro quem toma uma posição, seja ela qual for, e a defenda com coerência, sem andar atrás da ‘carneirada’! É com essas pessoas que eu mais aprendo!

  2. admin Autor do artigo

    Olá Cláudia.
    Eu não quero, de maneira nenhuma, parecer ou dar a ideia que sou melhor do que os outros, que trabalho mais que os outros. Apenas tento seguir o meu caminho, umas vezes melhor e outras pior, mas sempre a tentar pensar pela minha cabeça, o que nem sempre me acontece nem a muita boa gentinha…

  3. Cláudia Ribeiro

    Olá Rui!
    Tens toda a razão! O gajo IRRITA e não é pouco!!! Mas a grande questão é mesmo essa: irá ficar tudo na mesma? Os que trabalham continuarão a ser sempre os mais penalizados?
    Gostaria de ser mais optimista, mas creio bem que sim!
    Estamos na fase em que temos de ir procurar motivação nas entranhas para enfrentar o nosso dia-a-dia perante quem deveria ser muito mais respeitado: O ALUNO!
    Alunos repsitado, exige professores valorizados!

Deixar uma resposta