São uns docinhos.

Na minha rua, ou seja, na rua onde fica a minha casa, vou assistindo repetida e paulatinamente a um clássico, daqueles que toda a gente já teve oportunidade de presenciar. Passo a explicar. Todas as semanas aparece uma senhora que estaciona o seu carro, sai e tranca o carro, para se meter dentro de um outro carro que está sempre estacionado um pouco mais à frente, com um senhor lá dentro. Depois arrancam vá-se lá saber para onde… Quem não presenciou este tipo de encontros? Só quem anda muito distraído, porque não é preciso estar muito atento ao que se passa na rua para perceber. Eu também reconheço que tive uma ajudinha para reparar nesta bem aventurança. É que a senhora chega num daqueles carrinhos papa-reformas (sim, daqueles que se metem à frente quando menos se espera…), é uma senhora dos cinquentas e tais, tipicamente portuguesa (bem avantajada, portanto), o senhor do outro carro também não lhe fica atrás e vem sempre numa carrinha comercial duma empresa qualquer. Estas coisas não escolhem idades, nem tão pouco estratos sociais. Haja saúde, que anda tudo atrás do mesmo.

Deixar uma resposta