Se calhar não devia mas… para já…

Há uns dias atrás, durante uma troca de impressões com a minha amiga IWC na rede social da moda, cheguei a uma conclusão que me deixou triste. Dizia-me essa amiga que não entendia porque raio de carga de água ainda não me tinha acontecido nada na dita rede social, uma vez que as imagens do blogue eram um bocadito atrevidotas (que é como eu as classifico) e a censura existe. Tanto existe que ela própria foi repreendida pelos chefões da dita cuja rede social por ter ousado carregar uma fotografia em que apareciam dois corpos entrelaçados, como deus os mandou ao mundo, é certo, mas sem se ver aquilo que tanta gente gosta de ver e que eu tanto gosto de mostrar… por fotografia, é claro… Eu vi a tal fotografia e fiquei de boca aberta, era realmente para meninos de coro… e não consigo perceber o porquê das fotografias do meu blogue passarem incólumes…

Tudo isto me levou a passar para um patamar diferente. Levou-me a questionar a importância da rede social da moda na minha vida. Ora não sendo eu um verdadeiro adicto, que não perde tempo em chates ou a tentar impressionar a minha lista de amigos,  poderia facilmente correr o risco de continuar a publicar o que me vai na veneta e ficar à espera até ser banido. Mas acontece que até eu, sim eu, não sou perfeito… e gosto de ter o meu cantinho na dita rede social da moda. Digo isto porque o raio da rede social é uma forma muito fácil e prática de contactar com pessoas que eu estimo e que, doutra forma, se tornaria muito mais difícil de manter o contacto. É um pouco elementar, mas acontece com mais frequência do que possamos imaginar.

Dito isto, só queria mesmo comunicar que a partir de hoje, sempre que publicar no blogue farei apenas uma referência a tal na rede social da moda para assim não permitir veleidades a um qualquer acéfalo que esteja sem mais nada com que se preocupar e decida que tem de me chatear.

Deixar uma resposta