Ainda bem que a minha rica senhora está atenta…

PixMix509-008

Antes de sair por essa Freguesia fora… surgiu-me uma dúvida. Se vestia ou não umas calças. Sim umas calças, de ganga, tecido, terylene… qualquer coisa… ou se saía para a rua em cueca. Foi uma dúvida legítima, perfeitamente legítima. Pode parecer mais uma palermice aqui do candidato a Presidente da Junta de Freguesia de Vila Nova da Telha (nunca é de mais sublinhar…) mas não é. Se eu saísse para a rua em cueca, sandálias, um pólo e um chapéu de palha (um dos meus acessórios preferidos…) será que alguém iria reparar? Tenho dado muitas voltas pela Freguesia, de manhã cedo, em tempo de aulas para levar as minhas filhas à escola ou para ver como param as modas… O que eu já percebi é que, tirando meia dúzia de automóveis que passam com alguma velocidade e com pessoas mais ou menos novas que vão trabalhar, a restante população são idosos que, lá está, vêm à rua (nem que seja para ajudarem os filhos a tirarem os carros das garagens…) precisamente conforme lhes dá mais jeito: de pijama, roupão ou de cueca… só não apanhei ainda nenhum núzinho. Portanto, se eu saísse à rua em cueca, fashion, ninguém iria achar anormal.
Como é bom de perceber, não o fiz porque estou como o tolo no meio da ponte… ainda não estou velho de todo mas… a juventude já lá vai há muito tempo e como tal, sou um candidato com pudor.
Como também é bom de perceber, não tenho absolutamente nada contra os idosos. Sob pena de me repetir, quanto mais não seja porque para lá caminho, respeito os idosos, que trabalharam uma vida inteira e que mereciam ter uma final de vida descansado, tranquilo, sem necessidade de andar a contar os tostões (cêntimos para os apoiantes jovens…) mas, infelizmente, os nossos governantes acham precisamente o contrário… Mas esse é um problema, geral, do país e se daí partirmos para o particular, chegamos aos idosos desta Freguesia, que são a maioria da população, e, assim, à primeira impressão parece que a vida corre sobre rodas, mas não tenho a certeza de que todos são apoiados devidamente pelos serviços competentes, que existem para os apoiar. Sem me querer alongar muito mais sobre o assunto gostaria de vincar a ideia de que esta Freguesia está muito envelhecida e que os apoios devem ser eficazes pois as dificuldades aumentaram, muitas vezes devido ao regresso a casa de filhos, com netos, desempregados e em que o orçamento familiar ficou curto. É necessário, pois, fazer um levantamento das reais dificuldades e privações por que estão a passar os habitantes de Vila Nova da Telha, para se poder actuar devidamente.
Com isto tudo, acabei por tomar um café em casa e vesti umas calças, que o tempo lá fora está fraquito…

PS. Ups, enganei-me no sítio desta publicação… devia ter sido logo para aqui…

Deixar uma resposta