Porque será que nunca consigo acabar um texto?

CF4535

A vida, a minha vida, vai tendo altos e baixos.  Desconfio que não será só a minha vida que terá altos e baixos… Também não interessa nada. Não estou aqui para falar da vida dos outros e não… por isso, cada um que pense na sua vidinha…

Eu costumo pensar na minha vida à quinta feira. É um dia bom para mim. Tenho algum tempo disponível para dedicar às minhas coisas. Não é que faça alguma coisa de especial. Nada disso. Fico quase sempre por casa. Hoje, estou a ouvir isto. Não é nada de especial mas estimula-me os sentidos. E as ideias.

Também mexe com o meu corpo. Acabo sempre por dançar quando ouço estas musiquinhas. Fazem-me lembrar aquelas festas divertidas de há uns atrás…

Foram outros tempos.

A vida mudou. A minha vida mudou.

Hoje em dia não faço nada daquilo que gosto de fazer. Tal e qual.

O meu grau de frustração está a atingir níveis muito elevados. As pessoas vivem a sua vida com expectativas. Constroem as suas expectativas. Eu construi as minhas. Normal, não? O que acontece é que as minhas expectativas foram completamente destruídas. Não consigo encontrar uma motivação maior que me permita encarar o futuro com vontade.

E não, não estou a entrar numa depressão como muitos outros seres humanos, de nacionalidade portuguesa. Apenas me limito a constatar o que se passa com a minha vida.

Assim, de repente, posso parecer uma daquelas pessoas que só pensam apenas nelas… Mas não sou.

Sou apenas… mais um frustrado.

Sou um daqueles que quer abandonar a profissão que tem, daqueles que têm de aguentar porque as contas são demasiadas e ainda não existem as condições necessárias para dar o salto. Ou se calhar até existem e sou eu que estou para aqui com salamaleques excessivos… Se calhar é cagaço…

Pronto, é o que vocês quiserem!

Para mim é uma enorme tristeza.

Uma tristeza que me devora e me deixa sem forças.

Uma tristeza.

E eu, que só queria falar de prazer… vejam só no que isto deu.

Deixar uma resposta