Digo eu.

20120514-203589-2

Por vezes é melhor não abrirmos o embrulho.

Se o embrulho é bonito, porque é que temos de o abrir?

Quem é que nunca se arrependeu de mexer no embrulho?

Quem?

?

Pois é, todos nós já fomos tentados a desembrulhar uma coisa bonita e apetecível e depois ficamos a olhar para ela com cara de parvos.

Ainda agora me aconteceu.

Estava a ouvir música. Uma música daquelas que só as pessoas como eu gostam…

Não sei muito bem porquê mas o que é certo é que me apareceu o responsável… o responsável pela ocorrência…

E não foi bonito de se ver… tal era o nível de “bronquice” que o responsável emanava do seu belo corpinho…

Fiquei chocado. Não com o nível do “responsável” mas sim com o facto de eu ter gostado do produto que o personagem “amandou” cá para fora… Claro que tinha de reflectir acerca deste problema… e facilmente cheguei à conclusão (muito antiga e com muitas variantes) de que os artistas são todos muito criativos mas o que fazem de melhor (para além do seu trabalho) é estarem calados e sem vontade de esfregarem o amigo que começa por um É e acaba num Ó e, no meio, tem um G.

 

2 comentários a “Digo eu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *