Custa, não custa?

Temos uma cultura guna.
É recorrente, o termo, se calhar um pouco repetitivo, mas é como melhor consigo definir o nosso Portugal.
Estava a lembrar-me do triste espectáculo que uns jogadores de futebol portugueses, sub qualquer coisa, deram num campeonato qualquer, que não consegui decorar. Eu gosto de futebol, mais propriamente do futebol do fêcêpê,mas não consigo deixar de pensar que o nosso país está a formar uma geração de futebolistas-gunas, que têm algum jeitito para a bola, que não têm jeitito nenhum para dizer uma frase, curta pode ser, correctamente e que se comportam como autênticos animais. É um bocadinho forte, mas se pensarmos que este bando de energúmenos, elevados à categoria de petit star, vão ser os exemplos que a pequenada vai querer seguir, dá que pensar, ou não?
Claro está que o exemplo do futebol é apenas mais um entre tantos outros. Basta estarmos numa fila de trânsito, quem não está?, e de repente passar um condutor pela direita e plantar-se bem à nossa frente com um sorriso de convencimento, quem nunca viu?

Leave a Reply