Guernica.

Quando vi, pela primeira vez ao vivo, a Guernica, do Picasso, fiquei esmagado com a sua força. Depois, aquilo estava numa sala própria, com um enorme vidro à prova de bala e as pessoas tinham imenso espaço para recuarem e observarem bem a sua grandeza. Passados estes anos todos, recebo um mail, que se calhar já muita gente recebeu, de um amigo Mirandês, com uma visão diferente da Guernica, mas que reforça ainda mais a sua grandeza. Para espreitar é aqui.

Deixar uma resposta