Há males que vêm por bem.

Domingo é domingo. Como tal, fomos à praia. Parece impossível, mas é verdade, fomos mesmo à praia no domingo. Claro que chegamos à praia habitual… e andamos às voltas para conseguirmos estacionar a viatura (com crianças tem que se pegar mesmo no carro…) e de lugares vagos, népias. Como sou sempre obrigado a ir para a praia ao domingo, (nunca quero ir porque parece que adivinho…) começo a bufar por ter de andar às voltas. Que não, que não devo ser assim, que estou de férias, para não stressar, diz a minha estimada senhora, refastelada no banco da frente, com a janela aberta e com os seus delicados pezinhos de fora…

Conclusão, guinei para uma estrada qualquer, que me apareceu e fui dar a uma outra praia (passados uns kilómetrozitos…) bem melhor, cheia de rochedos e de pocinhas, com parque de estacionamento, sem confusões e com pouca gente. Não poderia querer melhor e ainda bem que passei por aquela experiência extra-sensorial anteriormente…

Leave a Reply