Por vezes, fico desorientado.

Há coisas engraçadas. Aliás, o que há mais são coisas engraçadas. Eu tenho o meu desktop cheiinho de imagens. Vou guardando as imagens que vou apanhando e que acho piada. Não vou estar agora a desenvolver uma teoria sobre as imagens que poderia usar em determinados contextos. Seria muito chato. Vou antes falar das imagens que não consigo utilizar, apesar dos contextos. É evidente que isso poderia levar a muita discussão e eu sinto que hoje não vou chegar lá porque me está a faltar um “vocadinho” assimmmm. Adiante.

Eu tenho imagens de autênticas senhoras nuas, daquelas de fazer corar um menino de coro (se é que ainda há meninos de coro…) mas depois começo a olhar para aquilo e é do género: uma Maria qualquer de Leiria (que não é nada de Leiria, mas enfim) que aparece numas fotos super produzidas, com um tratamento de imagem de meter dó e por aí fora… e fico realmente a olhar para aquilo, a pensar, será que vou achar piada a publicar uma imagem destas? A resposta, quando me dou ao trabalho de pensar numa solução engraçada, demora um bocadito, mas quando estou plenamente consciente das minhas faculdades, a coisa não demora muito.

Mais uma vez chego à tal encruzilhada: isto tudo para quê? Para dizer que não acho muito apelativo colocar aqui imagens de autênticas senhoras nuas, ponto final.

Leave a Reply