Sniff, sniff.

A vida dá muitas voltas. A minha já deu algumas. Provavelmente continuarei a dar as voltas que forem necessárias, não sei, nem quero saber. Aquilo que eu sei, mesmo, é que existem determinadas posturas na vida que nunca irei deixar de as ter. São importantes e sempre as irei procurar transmitir aos meus dois tesouros, que esses já ninguém mos tira.

Tudo isto, dito assim, parece muito vago e, se calhar é mesmo muito vago, mas depois de ter visto um pequeno filme, que me enviaram por mail, duma miúda de doze anos que concorre a um concurso qualquer e que tem uma voz assombrosa, que me arrepiou mas isso não interessa nada, estava eu a dizer que a miúda estava acompanhada pelo pai, que depois ficou nos bastidores, mas o que me marcou mesmo foi a relação de cumplicidade e de amor que os dois tinham. Se um dia eu conseguir chegar assim pertinho desta forma de estar na vida, então já valeu ter cá andado.

Enfim, nada como um post lamechas para animar o resto do dia.

Leave a Reply