Continuação.

Já com foto. No dia seguinte à festinha de aniversário, fui levar as criancinhas à escola (todos a dormir em pé) e depois segui para a minha escola. Parecia um padre depois de uma noite de forró: muito direitinho, como se não fosse nada comigo, mas sem me mexer muito. Há muito tempo que não sentia aquela dificuldade em funcionar e as coisas mais básicas tornaram-se difíceis. A minha escola é daquelas que entraram em obras. Metade da escola foi abaixo e estamos a dar aulas em contentores. Não há espaço físico para todos, quando os alunos saem das salas e é uma confusão indescritível, mesmo. Nem quero pensar quando começar a chover…

Mas adiante. Lá continuei zombie e, para ajudar à festa, logo no meu primeiro dia de aulas… tenho oito!!! horas com a mesma turma: duas de manhã e seis pela tardinha… uma dureza.

As meninas da turma são umas queridas, mas dá-me a impressão que não fui muito hospitaleiro e simpático com elas, não porque o quisesse, mas antes porque estava, por assim dizer, naquele dia difícil… do mês.

Melhores dias virão.

Leave a Reply