Ela há tanta coisa para opinar.

Parto sempre de um princípio optimista. Neste caso acho sempre que as pessoas gostam de ter opinião sobre todos os assuntos e, mesmo que o desconheçam em absoluto, gostam de dizer umas coisas. Pelo menos é aquilo que eu penso e gosto de acreditar que as pessoas têm opinião. Emitir opinião já é outro assunto, pois há muito boa gente que tem, faz de conta que tem ou gostaria de ter opinião e, muito simplesmente, não se pronuncia. O que também está bem. Aliás, está sempre tudo bem, pelo menos para mim. Já fui mais preocupado com a falta de ideias que podemos constatar no dia a dia, com as pessoas que nos vão aparecendo pela frente e, hoje em dia, já percebi que não vou mudar o mundo mas, quem sabe, posso e consigo mudar a minha rua. “Portantos”, e sem querer parecer demasiado arrogante ou pretencioso (um bocadinho chega), o grau de exigência deve ser mantido, sem entrar em conflito e com a certeza que, por vezes, podemos vir a encontrar alguém interessante.

Leave a Reply