A coisa está a começar.

Quando se chega a uma certa hora da noite e se pergunta: O que é que estou para aqui a fazer? Sim, podemos dar vários tipos de resposta. Olha, estou a beber whisky, porquê? Olha, estou a acariciar o meu corpo, porquê? Enfim, a verdadeira parafernália de respostas leva-me a concluir que tudo é possível (observação mais inteligente não conseguia ter, neste momento) e, como tudo é possível, permito-me dizer algumas obscenidades. Sim, permito-me, porque não as consigo dizer, pelo menos assim, da boca para fora. Sou um rapaz à antiga portuguesa. E essa coisa das obscenidades custa-me a ultrapassar. Se, por acaso, só mesmo por muito acaso, pudesse incluir esta minha dificuldade nos objectivos que, actualmente, os professores têm de alcançar, eu não ia olhar duas vezes para trás: seria sempre o meu primeiro objectivo. Só assim eu iria conseguir  ter um rumo para a minha vida.

Como nada disto é verdade, permito-me discordar do mundo.

1 thought on “A coisa está a começar.

Leave a Reply