Nova corrida, nova viagem.

montanha

Todos nós temos de fazer um esforço muito grande para deixarmos de pensar que somos o centro do mundo. Quando digo, esforço muito grande, quero dizer isso mesmo. As pessoas têm, naturalmente, tendência para acharem que são o centro das atenções, quando na realidade não o são. Muito pelo contrário. Somos todos tão pequeninos em relação ao mundo que nos rodeia, que qualquer tentativa para nos colocarmos em bicos de pés resulta numa frustração ainda maior quando percebemos que as pontinhas dos pés não vão aguentar tanta pressão, nem tanta dor. Depois, bem, depois acabamos por deixar cair tudo o que conseguimos construir ao longo da nossa vida e que é muito mais importante do que tudo aquilo que conseguimos espreitar quando ficamos em bicos de pés. Pode parecer confuso, tudo isto, mas se pararmos para pensar um pouco quem é que encontramos sempre em bicos de pés? Quem? O homem galinha, claro está, porque esse até no sapato mostra a sua raça e, com toda a certeza, usa um modelo que lhe permita ficar em bicos de pés tranquilamente, sem grandes esforços.

2 thoughts on “Nova corrida, nova viagem.

  1. Telmo

    Raios partam o homem galinha …

    Fricassé de frango (ou galinha …)

    Ingredientes:

    2 frangos;
    3 colheres de sopa de manteiga ou margarina;
    5 dl de caldo de galinha;
    1 dl de vinho branco;
    2 colheres de sopa de farinha;
    3 gemas de ovos;
    1 cebola;
    2 cenouras;
    cravinho-da-índia;
    sal e pimenta;
    salsa;
    limão.
    Confecção:

    Cortam-se os frangos aos bocados que se levam a estufar num tacho com metade da porção de manteiga ou de margarina, tendo o cuidado de não deixar alourar a carne. Esta operação leva mais ou menos 10 minutos.
    Polvilham-se os bocados de frango com a farinha, deixa-se cozer sem corar e rega-se com o caldo bem quente e o vinho.
    Juntam-se-lhe a cebola, cravada com 2 cravinhos-da-índia, as cenouras, 1 ramo de salsa, sal e pimenta.
    Deixam-se cozer os frangos durante 45 a 50 minutos, mexendo de vez em quando, para impedir que se peguem no fundo do tacho.
    Se o líquido da cozedura estiver demasiado ralo, retiram-se os bocados de frango, conservam-se estes em sítio aquecido e leva-se o líquido da cozedura a reduzir cozendo-o em lume brando.
    Se o líquido tiver a devida consistência, este trabalho é desnecessário.
    Retira-se um pouco do líquido de cozedura e neste líquido dissolvem-se as gemas.
    Junta-se progressivamente esta mistura ao cozinhado do frango e leva-se a ferver brandamente para engrossar o molho.
    Rectificam-se os temperos e adiciona-se o sumo de limão.
    Servem-se os frangos numa travessa abundantemente polvilhados com salsa picada.

    Nota: Este fricassé torna-se mais rico juntando-lhe um pouco de natas na mesma altura em que se juntam as gemas de ovos.

Leave a Reply