Às vezes acontece-me.

20091003-118345-7

Chegar a sexta feira assim, despido da trabalheira que o trabalho dá, deixa-me mais tranquilo. Tranquilo mas com o receio de me repetir. É que tenho a ligeira impressão que na passada sexta feira já para aqui vim aliviar o meu stress. É só uma ligeira impressão. Não há início de fim de semana idêntico e este, claro está, começou diferente. Começou despido. Não só da tal trabalheira, mas também de tudo o que me pode afligir neste momento. Simplesmente não vou querer saber. Estou sentado na minha bela (não, não é a Scarabeo…) secretária, a ouvir um (também belo) trance psicadélico, bebendo um (não diria belo, mas antes intenso) brandy de Jerez e a pensar que a vida merece ser vivida. É sabido que a vida, por vezes, se torna tortuosa aos olhos de quem a vive e que, também por vezes, nos deixamos levar por uma onda pálida, sem espuma e sem a força necessária para nos atirar para a frente.

Talvez daqui por umas horas consiga vir aqui acabar este texto.

Leave a Reply