Se souberem digam. É que eu não sei.

 

De vez em quando gosto de voltar ao tema. Mas só de vez em quando. Para meter mesmo nojo. É o meu forte. Refiro-me, claro está, à carreira docente, da qual faço parte. Por acaso alguém sabe em que é que ficamos? Todos sabemos que foi atingido um acordo entre o Ministério e os Sindicatos. Todos sabemos que  esse acordo, assim muito por alto, contempla uma progressão em que apenas dois escalões estão sujeitos a quotas, acabando também por deixar de existir o título nobiliárquico de professor titular. Continuo com a mesma ideia de que é necessário premiar os mais competentes, sejam eles quem forem, e só espero que não passemos todos a ser muito bons, de repente… Mas adiante, o que quero mesmo saber é se alguém sabe como é que vamos ser avaliados? Não pareceu ouvir ou ler nada sobre o assunto e, parece-me a mim, aqui é que as coisas devem ser bem trabalhadas, discutidas e organizadas de uma forma honesta, sem lutas de poder entre Ministério e Sindicatos, no sentido de dignificar uma profissão que me parece completamente desacreditada perante a sociedade portuguesa.

2 thoughts on “Se souberem digam. É que eu não sei.

  1. admin Autor do artigo

    Kakakakakaka
    Deixa vir o sol, que eu até pego numas sapatilhas e vou até ao campo de ténis… ver-te jogar:))

  2. Telmo

    Mas que ser ignóbil és tu?
    Tens de ser mais profundo e prolixo… Quem somos? De onde vimos? Para onde vamos? Haverá vida depois da morte? E agora, estamos acordados ou a sonhar?
    Agora… Professores, Sindicatos, Avaliação? Não andas nada bem, não andas não… um dia destes vens almoçar comigo para ver se ultrapassas esse estado vegetativo/macambúzio!

Leave a Reply