O único sítio que não é invadido.

Estou naqueles dias difíceis. Sim, os homens também têm dias difíceis ou, pelo menos, mais difíceis do que os outros. Como se não bastasse o raio do dia difícil, quando me sentei na minha secretária, para trabalhar um pouco (porque eu não trabalho muito) fiquei quase paralisado, tal é a confusão que está instalada na dita cuja. Apeteceu-me pegar na tralha toda e mandar tudo pela janela fora. Só não fiz isso porque depois tinha de ir ao jardim apanhar tudo antes que a minha rica senhora chegasse a casa, sob pena de me tornar o dia ainda mais difícil. Sinto que estou a acumular demasiadas coisas em cima do tampo, ao lado do tampo, por baixo do tampo, ufa, que é mesmo só papelada. Apenas me resta espaço para um teclado, uma caneca com chá e o ratito, todo torcido. É um bocadinho demais. Não percebo como é que isto vai acontecendo, porque eu até vou rasgando uma data de papelada, mas o que é certo é que não está a resultar.

2 thoughts on “O único sítio que não é invadido.

  1. admin Autor do artigo

    Outra vez???
    Nãhh, já não tenho vida para mudanças de casa, agora é deitar mesmo tudo fora…

Leave a Reply