Cidade de Chaves.

Chaves é uma cidade. Cidade portuguesa à beira do monte plantada. Gosto de Chaves. Não sei muito bem explicar porquê, mas gosto. Se calhar até sei, mas agora não interessa nada (a minha senhora tinha saudades disto). Tem muitas qualidades e muitos defeitos. Até aqui, nada de muito anormal, certo? O que me leva a escrever, desta vez, foi um simples vislumbre da vida quotidiana de quem lá vive. Gostaram? Eu também gostei. Foi o seguinte. No meio da vida complicada que vamos tendo, lá arranjamos um tempinho para ir tomar um café, a… um dos cafés da terra, pois então. Entramos e fomos para uma mesita, a um canto, tranquila. Como a minha rica senhora é distraída, para não dizer outra coisa, não reparou que estava lá o presidente da câmara local (que por sinal até conhece). E estava a fazer o quê? Pois estava ao balcão à espera. À espera de quê? Ora pensem lá… À espera do jornal da casa, ou seja do jornal do café… para poder passar as vistinhas pelo dito cujo. Isto não é normal. Eu bem sei que o senhor já foi padre (há uns anos atrás…) e os padres não dão nada a ninguém, como se sabe, agora estar ali de pé à esperinha do jornal, que custa um euro, ou lá o que é… não consigo compreender. Esta conversa faz-me lembrar a de um amigo meu, que escreveu sobre o mesmo assunto (mais ou menos…) aqui.

Outras coisas por lá se passam, mas essas, ficam para outras alturas.

Leave a Reply