Hoje é isto, amanhã será aquilo.

Voltamos ao mais recorrente. A falta de energia. Começar um fim de semana com a perspectiva de ficar novamente enfiado em casa é mau. Se fosse como alternativa a qualquer coisa, ainda vá que não vá, mas não é o caso. Tem sido uma repetição. Posto isto, faço um exercício de reflexão sobre as coisas boas da vida. É a única maneira de conseguir levantar o ânimo. Por isso e por outras coisas, posso dizer que gosto de muitas coisas. São tantas coisas que eu nem sei por onde devo começar. Começo pela minha paixão de sempre. Os livros. Tenho algumas centenas. Já fui compulsivo a comprar livros, agora estou bem mais comedido. Mas comedido é apenas uma maneira simpática de dizer que não compro mais porque não tenho dinheiro para comprar mais. Actualmente compro dois livros por mês. Um é indiscriminado e é escolhido através da oferta do Círculo de Leitores. O outro é sempre específico. Ultimamente tenho andado a comprar tudo o que existe da Colleen McCullough. Porquê esta senhora?   Porque para além da temática (Roma antiga) está associada a uma fase da minha vida que, apesar de ter sido muito negativa, recordo sempre com muita energia positiva pelo exemplo de vida. Podia continuar com uma treta qualquer sobre os benefícios da leitura, mas para quê? Quem gosta de ler são aquelas pessoas que sofreram um cliquezinho quando eram pequenas. Se o clic foi motivado pelo ambiente vivido em casa, na escola, numa visita a uma biblioteca, na borda de uma piscina ou na casa de um amigo, venha o diabo e escolha. A mim apenas me cabe gostar de ler.

Leave a Reply