Hulk – Vontade de rir.

Poderia ser uma inabalável vontade de rir. Podia. Lá isso podia, mas não seria a mesma coisa. O resultado final é demasiado triste para ser encarado com qualquer tipo de leviandade. Também não me vou atirar para cima da cama a chorar que nem uma Madalena. Apenas constato que o acto grosseiro e desleal vale a pena em Portugal. Estou-me a referir ao castigo do Hulk, claro está. Como é possível que um dito presidente dum conselho de justiça de um órgão de futebol castigue um jogador por vinte e cinco jogos e agora venha outro presidente dum outro conselho de justiça de um outro órgão de futebol decidir que esses mesmo jogador apenas tenha como castigo três jogos? Como é que isto é possível? Tanto é possível, que aconteceu, dizem os mais pragmáticos. Pois assim é. O raciocínio deve ser mais ou menos este: Castiga-se, depois logo se verá. Entretanto damos cabo daquele jogador, que é só o mais cotado da equipa e se o castigo não colar, então já vai ser demasiado tarde para aqueles morcões. Compensou, oh se compensou. Fomos completamente comidos, de cebolada.

1 thought on “Hulk – Vontade de rir.

  1. Telmo

    Ka nojo… isto realmente é incrível… e a impunidade é total… daqui a 1 ano quem se recorda disto! mas tu regista e guarda a notícia, para contares aos netos…

Leave a Reply