Se a igreja podia ser verdadeira? Podia! Mas não era a mesma coisa!

Com a aproximação do dia em que o Papa visita Portugal, vão-se multiplicando as notícias sobre os abusos sexuais cometidos pelos padres. Já muito foi dito e escrito sobre o assunto por isso não encontro mais palavras para qualificar o inqualificável. Vivemos num país de merda, subserviente a toda esta cambada do clero e às suas influências. Permitem-se desculpar o indesculpável. Permitem-se arranjar bodes espiatórios. Permitem-se acusar quem não devem. Apenas se preocupam em manter, a toda a força, o seu poderio e a sua capacidade de influência. Passam por toda esta vergonha (apenas se vislumbra a pontinha do véu) a assobiar para o ar. Sempre foi assim e sempre será assim. É pena. Não que me afecte, pois não me apanham por aquelas bandas, mas podiam contribuir para que os milhões de crentes existentes por esse mundo fora ficassem sem dúvidas acerca de uma instituição que prega uma data de coisas que essas mesmas pessoas têm necessidade de ouvir.

2 thoughts on “Se a igreja podia ser verdadeira? Podia! Mas não era a mesma coisa!

Leave a Reply