Gostar, gostar, gostar, gostava muito.

Se tivesse algum dinheiro disponível gostava de comprar uma cabeleira postiça de qualidade. Uma não, várias. Sempre tive essa ambição na vida. Gostava mesmo. Mas não queria cabelos longos e o máximo que toleraria seria uns cabelos pelos ombros. Não que tenha alguma coisa contra os cabelos longos mas para mim seria demasiado. Demasiado tcham. E não é pelo tcham que eu gosto de cabeleiras postiças. É mesmo pelo gozo de poder aparecer todos os dias com um cabelo diferente. Só isso. Acho até que a minha vida faria outro sentido. As minhocas iriam ficar todas contentes porque adoram uma verdadeira extravagância, ainda por cima vinda do pai tenho a certeza absoluta que iam ficar contentíssimas. Já não tenho tanta certeza da reacção delas quando eu as fosse buscar à escolinha… todos os dias com um cabelo diferente, mas enfim, também não se pode ter tudo. Já a minha senhora, acho que até gostava de ir dar umas voltas com um velho gaiteiro diferente todos os dias, assim, para variar. Para ir trabalhar é que seria mais complicado porque eu vou todos os dias para a escola na minha bela Scarabeo e, quando fosse a altura de tirar o capacete, de certezinha absoluta que iria ficar todo despenteado ou com a cabeleira fora do sítio. Só por isso, porque os meus alunos iam adorar, como os colegas seriam mais carinhosos e o nosso Director até me safava de fazer vigilâncias aos exames. Enfim, o dinheiro não traz felicidade, mas que ajuda, lá isso ajuda.

2 thoughts on “Gostar, gostar, gostar, gostava muito.

  1. admin Autor do artigo

    Oh fófinho, não tenhas medo do contacto… eu até acho que fazíamos um belo par de cabeleiras postiças:))

  2. Telmo Aires

    Kakakaka… Desconhecia essa tua vertente, bem como as tuas reais origens… aos poucoa e poucos vou-me afastar de ti, porque há quem diga “Diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és”. E eu dou muita importância a isso… portanto já sabes… menos contacto… menos…

Leave a Reply