Viva o cicerone.

Ontem tive um dia muito diferente. Fui dar um passeio na minha bela Scarabeo, mas acompanhado por três colegas da minha escola que se viciaram nas cento e vinte e cinco. Eram duas Vespas e uma Sym. O ritmo foi mais lento, como não poderia deixar de ser, mas foi uma viagem muito agradável. Tivemos um excelente cicerone, que programou tudo ao pormenor e que mais parecia um veterano nestas andanças, apesar de ter sido a sua primeira saída de mota. Os locais a que nos levou (Ponte de Lima e Serra da Arga) foram fantásticos e com percursos fabulosos, cheio de curvinhas e paisagens que só existem neste belo Portugal. Não é exagero afirmar que temos um país maravilhoso e que merece ser descoberto… Depois, e para surpresa minha, tivemos uma logística fora de série, onde não faltaram uma Clarinhas para tomarmos o pequeno almoço junto a um miradouro, uns aperitivos acompanhados de cervejinha bem fresquinha (sim, o cicerone levou uma mala térmica…) e isto tudo sempre na tranquilidade que só a montanha nos oferece. Um mimo. Fomos até Espanha comer umas tapas e um pulpo, mas o nosso cicerone ficou desconsoladito pois queria acabar de vez com a dieta que anda a fazer… mas não é nada que não se consiga solucionar… temos de repetir!

2 thoughts on “Viva o cicerone.

  1. Telmo

    Com tanta curva, até houve uma situação inédita… o próprio condutor enjoar… coisa nunca vista 🙂

Leave a Reply