Do companheiro, palhaço, amigo.

Ontem foi dia da minhoca mais pequena. Hoje foi o dia da mãe das minhocas, assim seguidinho, para não dar tempo para respirar. Sem quase ter tempo para respirar tem sido a minha vida ao lado da mãe das minhocas, mas sempre com a mesma vontade de partilhar e de viver. Tem sido um privilégio fazer esta caminhada ao seu lado e espero que se perpetue até ao final das forças. Um beijo, meu amor.

9 thoughts on “Do companheiro, palhaço, amigo.

  1. Telmo Aires

    Eiaaaaaaaaaaaaa… que seres maldizentes… eu hein…
    Quando isso acontecer rapo o cabelo e deixo apenas um tufo atrás com um coração 🙂

  2. admin Autor do artigo

    Ele continua na busca incessante de encontrar o seu par ideal 🙂
    Agora até anda de scooter atrás do seu par ideal 🙂

  3. mónica

    Brinca, brinca Telmito mas ainda te vou ver assim, nem que seja daqui a muitos anos…
    A vida prega muitas partidas e até tu terás uma alma gémea algures por esse mundo fora!

  4. admin Autor do artigo

    Obrigado Mónica:))
    Cada um à sua maneira:))
    Mas tens um companheirão, para o que der e vier:))
    Beijinhos

  5. mónica

    Oh! que bonito. Podes ter a certeza que depois dessa demonstração de amor a Ró só pode acompanhar-te pela vida fora ainda com mais vontade!
    Parabéns atrasados e já agora “ensina” o Sérginho a dizer umas palavrinhas assim. Sabia-me tão bem!!!
    bjs Mónica

Leave a Reply