Chega um homem a casa, para dar com isto.

A coisa do Barnabéu. Não conhecem o Barnabéu? Nem eu! Depois de uma bela semana de férias, em Chaves, na engorda do porco, que é como eu me sinto, chego a casa, arrumo as tralhas, tento ver o que me rodeia, tento mais uma vez equilibrar a minha vida e dou com quê? Com o Barnabéu. Sabem quem é? Não? Nem eu! Se eu passar a explicar talvez, eu disse talvez, alguém encontre uma réstia de esperança e perceba quem é o Barnabéu. Tudo aconteceu quando estava a ver o telejornal das oito, na sic,  e, assim muito de repente, começam a dar uma reportagem sobre os jovens católicos surfistas. Sim jovens, católicos e surfistas. Pareceu-me que o fim do mundo estava para chegar. A sério. Vi as coisas mal paradas e achei mesmo que ia acabar o mundo. Por falar em mundo, como vai este mundo que faz notícia, numa reportagem alargada, dos jovens católicos que fazem surf. Eu percebo que à falta de melhor, possam sempre pegar num qualquer jovem, cheio de vontade em aparecer, que gosta de rezar uns pais nossos e até vai ver como o padre está vestido aos domingos e que, acima de tudo, é um verdadeiro amante da natureza e convive com ela, em cima de uma prancha. Tudo isto pode ser muito válido (e eu acredito, porque dizia a verdadeira repórter, que existem em Portugal 20 (vinte) destes exemplares) mas eu tenho mais que fazer (uma sopa de legumes para passar) do que estar preocupado com a dinâmica do surfista católico, que ainda por cima teima em ser um falso jovem (tinham todos para cima de trinta anos).

2 thoughts on “Chega um homem a casa, para dar com isto.

  1. admin Autor do artigo

    Ehehehehehe também não é aconselhável procurar por “Homem porco” na internet… pode sempre correr o risco de vir cá parar…

Leave a Reply