2010. Um ano bom.

Tentar separar os vários aspectos da minha vida, não faz sentido. Aquela treta de separar o aspecto profissional do aspecto amoroso ou do aspecto individual, não faz mesmo sentido. Pelo menos para mim não faz. Não será nenhuma barbaridade eu achar que estão todos relacionados e que todos eles interferem uns com os outros. Por estas e outras coisas é que me fica difícil fazer um balanço do ano que agora findou. Mesmo assim cá vai.

No trabalho, se a coisa está preta cá por casa, também fica meia cinzenta lá pela escola. Tem altos e baixos, mas  sempre com um denominador comum: a vontade de deixar o ensino, tal é a quantidade de burocracia e de obstáculos para poder dar as minhas aulas tranquilamente que por vezes me dá vontade de fugir daquilo. Valham-me os colegas (eu sei, colegas são as putas…) de trabalho que sempre estão lá, na altura certa, para dizerem aquelas anormalidades/parvoíces/frases fofas, que por vezes temos necessidade de ouvir e que nos levantam o moral. Sorte a minha.

Na minha casa, continuamos os quatro a aprender a viver em conjunto. Não é fácil, mas também não é nada do outro mundo. Pé ante pé, lá vamos construindo a nossa vida, o nosso amor e a nossa amizade, mas sempre com muita vibração, para o bem e para o mal. Haja saúde e tudo o mais vem naturalmente. Com mais ou menos sono, com mais ou menos daquilo, com mais ou menos intensidade de voz, com tudo isso e muito mais, a coisa vai. Sorte a minha.

No meio disto tudo, sobram as minhas coisas. Sempre com pouco tempo e pouco sossego. Mesmo assim ainda desenhei, li alguns livros (mais do que vinha sendo habitual), fumei uns cigarros (coisa que já não fazia há sete anos) e bebi uns copos de vez em quando. Não foi mau, apesar da parte dos cigarros não me estar a agradar nada. A acrescentar a tudo isto ainda consegui manter o blogue, dei umas corridas, acrescentei umas montanhas à minha eterna pista de comboios e saquei uma data de trance psicadélico para ouvir enquanto viajo na minha bela Scarabeo. Sorte a minha.

6 thoughts on “2010. Um ano bom.

  1. admin Autor do artigo

    Kakakakaka
    Eu sou mesmo assim, gosto de espetar tudo o que me aparece à frente 🙂
    Também te desejo um bom ano amiga 🙂

  2. mónica

    concluindo, se é fofinho, é uma “pu…”. Brincando. Valham-nos estes momentos senão era tudo mesmo preto e a vida é muito mais do que isso. Meu Deus, estou tão filosófica! Mau sinal,… Atenção aos cigarros ou voltas à acupunctura, ruizinho e só se fores masoquista, pois espetares agulhas….Mais vale “espetar” outras coisas.
    Um bom ano “colega”… e amigo.

Leave a Reply