Paulo Futre. Um nome impronunciável, em chinês.

As sextas à noite servem para muita coisa. Uma delas é sair. Outra é beber uns copos na companhia de quem se gosta. Outra ainda é namorar ou fazer o belo do amor. Mas há uma que é insubstituível e que comanda todas as outras. RIR. Se não houver riso, pouco mais sobra. Cada um terá as suas razões para se rir. Eu, claro está, tenho as minhas. Gosto de me rir na companhia dos que mais gosto, é natural que assim seja, mas também gosto de me rir quando tem de ser, quando me deparo com situações que só dão mesmo riso. Hoje não se falou de outra coisa. Pode o país estar virado de pernas para o ar que não se falou de outra coisa. Qual avaliação dos professores, qual quê? Qual mau humor do Engº, qual quê? Qual entrevista do próximo pinóquio, qual quê? Melhor, muito melhor. Muitos furos acima de uma qualquer entrevista do xorxechesus a mascar aquelas intermináveis chiclas. Sem mais palavras, confira aqui, sócio.

Leave a Reply