Barcelona.

Apesar de não ter visto o jogo todo porque fui levar as minhocas à piscina… (confesso que se fosse o fêcêpê não havia piscina para minhoca alguma…) ainda tive tempo para ver uma boa parte da vitória do Barcelona sobre o Madrid. Que me desculpem os xenófobos que só gostam de tudo é que mexe e é português, mas nunca gostei do Madrid e não vai ser agora que vou passar a gostar só porque lá estão não sei quantos portugueses a trabalhar. É que o Madrid sempre foi o clube do nosso outro amigo… um tal de Franco, que à semelhança daquele que por cá reinou durante uma data de anos, também achava que o Madrid é que era e os outros faziam parte da província…

Pode-se sempre dizer e argumentar que são complexos de crescimento tardio, e eu digo que sim, que são complexos. Pode-se também dizer que são complexos da pequenez bairrista, e eu digo que sim, que são complexos. Pode-se ainda dizer que são complexos da falta de mundo, e eu digo que sim, que são complexos. Mas como eu adoro ser complexado, principalmente quando o resultado do trabalho, da perseverança, da genialidade, da lucidez e da vontade resultam num espectáculo deste calibre. Bem sei que devemos ser humildes (no sentido oposto à gabarolice) mas apetece-me comparar (salvaguardando a devida proporcionalidade) este Barcelona à máquina portuguesa de jogar futebol. Como devem calcular, estou-me a referir ao fêcêpê, não vão os mais distraídos pensar que estou a comparar com uma equipa qualquer de coisinhos.

1 thought on “Barcelona.

  1. Jose Brga

    Deve ser este o chã que o mister Villas Boas dá lá aos rapazes no intervalo. Chiça… Ca preto. Mas parece que vai resultando. è dar a marca ao Mourinho.

Leave a Reply