Um, dois, três, quatro.

Quatro dias, quatro. Sem conseguir arranjar um pouco de tempo e disposição para cá vir escrever baboseiras. Muitas festas de aniversário, muita comida, muita bebida e muita boa disposição, mas também muita louça para lavar e muito trabalhinho para organizar tudo. Foram uns dias muito agradáveis mas que me deixaram derreado, por assim dizer. Claro que com esta bonança toda deixei uma data de coisas por fazer e nem sequer tive tempo para aquilo. Logo agora que a minha rica senhora está com um novo universo mental e, como tal, estou mortinho por tomar contacto com essa nova realidade, por assim dizer, outra vez. Mudando de assunto, enquanto estou a teclar vou reparando que tenho uns pulsos muito fininhos. Uns pulsinhos, portanto. E fico apreensivo, porque nunca se sabe e um dia pode-me dar para cortar os pulsinhos e, se o fizer, vou ter de arranjar uma navalhita, coisa que não existe cá por casa. Voltando atrás. Se estiver bom, amanhã de manhã, pego nas minhocas e vou pela primeira vez à praia, descansar, que bem preciso.

Leave a Reply