Vila Nova da Telha. Ruralidade.

Assim, pelo nome, ninguém sabe o que isto quer dizer. Pela lógica será uma vila qualquer deste nosso Portugal. Podia ser essa a resposta, mas não. É apenas o nome de uma junta de freguesia, que só mesmo as pessoas que lá moram é que conhecem. Não é conhecida por nada em especial e desconfio que nunca vai acontecer seja o que for. Acredito até que, nas próximas reestruturações do poder autárquico, deixe de existir pois é daquelas freguesias que existem porque sim. Ou seja, não faz nada de especial pelos seus moradores e, assim como assim, mais valia ficarem com o guito da vereação, que não é pouco, e juntavam ao da freguesia ao lado…

Visto assim, deste prisma, dá para questionar o porquê de ainda continuar a viver por estas bandas. É que já lá vão quase nove anos desde que para cá vim e, nesta zona (e muitas outras), continua a não existir um passeio para que possa sair da urbanização onde vivo. Ou seja, dentro da urbanização é tudo muito bem planeado (foi o construtor que foi obrigado a fazer estas largas avenidas com passeios decentes…) mas se quiser ir comprar pão, a mil metros, tenho de pegar na bela Scarabeo pois não existem passeios. É um bocadinho triste isto continuar exactamente como estava e, ainda por cima, saber que existem outras zonas da mesma freguesia que são privilegiadas em todos os aspectos. Pudera, é lá que estão os eleitores e, muito provavelmente, se deve situar a casa do presidente da junta, digo eu.

Esta treta é o raio de uma conversa que não devia vir aqui parar, mas como hoje tive de me desviar drasticamente de uma senhora de idade que ia pela estrada fora, coitada, dá-me vontade de pensar na asneira que cometi ao comprar a casa nesta zona. O que vale é que, apesar disto tudo, já fiz umas valentes amizades com o people daqui, da zona 🙂

4 thoughts on “Vila Nova da Telha. Ruralidade.

  1. admin Autor do artigo

    Nep, por estas bandas já só aparece o tractor… O resto deve ficar pelos lados do presidente…

  2. admin Autor do artigo

    Lolololi gosto conviver com o pessoal das motorizadas, sempre se vai aprendendo umas engenhocas 🙂

  3. Carlos Sampaio

    Oh pá, pelo que sei nessa zona é só mau ambiente, e francamente não percebo como é que um gajo como tu, que anda de moto de sapatinhos de vela foi comprar aí casa :))))

Leave a Reply