E esta, heim? Com H!

Levo uma vida perfeitamente aceitável. Não estou a falar de cenas materiais. Essa é uma cena que não me assiste. Acho que vim a este mundo para ter aquilo que posso pagar com o esforço do meu trabalho. Não vou enriquecer à custa de terceiros ou do euromilhões. A parte do euromilhões eu ia adorar, confesso. Ia poder comprar uma data de caixas que não servem para nada, mas que eu gosto. Uma data de comboios em miniatura. Ia conseguir comprar resmas de livros e ia poder cheirá-los a todos. E as ferramentas? Ia comprar as melhores ferramentas para lhes passar as mãos e sentir o frio do aço. E os bonecos? Bem os bonecos iam criar um grande problema cá em casa. As minhocas também adoram bonecos. Não são bem os mesmo bonecos, mas eu acho que elas se iam deixar contagiar pelo meu gosto. E depois, depois, eu gostava de ter as paredes de minha casa forradas a bonecos, com comboios a passarem entre eles, com vários níveis, todos eles a saírem das paredes. Bem. Stop. O euromilhões não vai sair e eu tenho mesmo é de viver com a vida que tenho, que é muito boa. Não me posso queixar. Bem, queixar, queixar, até posso, mas não passam de minudências…

Leave a Reply