Eu acho, mas sou só mesmo eu a achar…

Tirando aquele aspecto mais cerebral, de um certo peso cerebral mesmo, de um certo constrangimento intelectual, se as pessoas decidirem partir para a aldrabice pública ou para a manipulação da sua identidade pública, facilmente conseguem atingir os seus objectivos. Por vezes fico a pensar se será mania minha, embirração ou algum complexo de perseguição em achar que anda meio mundo a enganar o outro meio… mundo. Acabei de ver umas fotografias. Fotografias expostas no famoso facebook, sem rodeios e com vontade de serem vistas. E eu fui ver. E gostei do que vi, assim, à primeira vista. Depois, depois, comecei a pensar. Mas esta não é a pessoa que eu conheço. Eu conheço uma pessoa que é uma pirosa (no caso é pirosa, mas podia ser outra coisa qualquer), sem interesse algum e de uma falta de tudo que não é possível imaginar. E de repente, muito de repente (já não me lembrava desta há muito tempo…) aparece com umas fotografias que não lembram ao diabo. Super interessantes e que fazem o comum dos mortais acharem que se deve fazer um esforço para conhecer aquela pessoa, nem que mais não seja pelo chat. Por falar em chat…

Leave a Reply