Conclusões brilhantes…

Passados cinquenta anos, sim, tenho cinquenta e vou a caminho dos cinquenta e um, sem ter descascado uma laranja ou uma tangerina, eis que me dá a febre do descascanço da tangerina. Mas não é uma tangerina qualquer. A tangerina que me apraz descascar é colhida em minha casa, no meu quintal. Tem, portanto, um sabor especial pois tenho de me empoleirar em cima de uma cadeira, isto porque a escada está guardada e dá muito trabalho a ir buscar. As tangerinas que apanho têm um sabor muito próprio, não sabem a artificial e são um pouco a puxar para o amargoso mas não consigo deixar de as comer e, mais extraordinário, de as descascar para comer. Isto tudo para chegar à conclusão de que nunca é tarde para mudar.

Leave a Reply