Bem, eu sou um ser humano diferente.

Odeio quando cometo algumas perversidades. Não gosto, pronto. É uma coisa que está comigo desde a nascença. Detesto fazer asneiras. Bem, convém esclarecer uma coisa. Não são asneiras daquelas do género das grandes opções do plano. Essas são asneiras conscientes. Gosto de as fazer. São mais do género daquelas asneiras pequeninas, que acontecem por acaso, porque me distraio com qualquer coisa que me passa à frente dos olhos. Essas asneiras eu não gosto. Ainda agora deixei cair um pouco de cardhu em cima de uns papeis. Fui ver. Não eram uns papeis normais. Eram as justificações de faltas dos meus alunos. Se é grave? Bem, grave, grave, não é. Podem ficar a cheirar um pouco a cardhu, mas não é grave. Mas não gosto. E depois continuo a ouvir um sheik que me faz pensar que a vida está para além destes pequenos deslizes. Por falar em deslizes, já experimentaram escrever num teclado com os dedos bem esticados? Não? Então experimentem!

Leave a Reply