A gerência agradece.

Hoje é um daqueles dias que me dá vontade de ser do contra. Estou a ouvir algumas músicas que já eram. Porque me apetece. Também me apetecia ter pegado com alguns alunos, mas hoje só tive trabalho burocrático. Foi uma pena. Também me apetece não gostar de poesia só porque hoje é o dia da poesia. Esta é fácil porque nunca gostei mesmo de poesia. Depois gostava de poder mudar o mundo, já que está toda a gente apostada em dar cabo dele. Gostava, mas não consigo. Por falar em coisas que podia fazer mas não consigo, gostava mesmo era de arranjar umas fotografias decentes para encaixar aqui no blogue, do género: umas gajas nuas com pilas, ou seja, duns travestis para ver se o pessoal deixava de vir aqui enfiar uns vírus para o blogue. E por falar em coisas que me fazem ranger os dentes (não, não são os travestis… são os outros…), eu continuo sem saber se os vírus se mantêm pois no meu não dá nada e estive a fazer umas limpezas no servidor… com ajax… está limpinho e brilhante… mas se alguém topar alguma poeirita… que me avise, please.

2 thoughts on “A gerência agradece.

  1. admin Autor do artigo

    Lode, a coisa não está fácil, já não tenho o poder de meter nada, nem uma cunha sequer… eu entendo a tua disponibilidade pois sei que és uma alma caridosa e que se preocupa com o bem estar das pessoas mas aqueles espaços são demasiado húmidos e escuros para aventuras…

  2. José Luís Ferreira

    Ó Xina as unicas coisas que eu consigo detectar do tipo invasor e incómodo tal como os virus, são os brinquedos que as garinas da foto estão a usar. Que falta de imaginação ! Será que não me aceitam como voluntario para lhes preencher aqueles espaços ? Até lhe podiam chamar virus, e com toda a propriedade pois não haverá melhor meio de cultura (temperatura e humidade q.b.) para que tudo desse certo. Vê se metes uma cunha.

Leave a Reply