O Fêcêpê ganhou o campeonato.

Parece mentira mas é a pura da verdade… o fêcêpẽ ganhou o campeonato de futebol… Já há uns dias que não é novidade para ninguém… Ganhou porque os outros foram incompetentes pois este ano o fêcêpê não deslumbrou, como é seu costume, e tenho de confessar que houve uma altura em que deixei de acreditar na vitória. Felizmente o clube das gaivotas tem por lá um bando de incompetentes e o assunto ficou mais fácil de se resolver. O catedrático deixou fugir a vantagem que tinha e o fêcêpê aproveitou muito bem a deixa e, nestas coisas, é que se vê a raça e a vontade deste clube. Mas adiante, que essas águas já passaram. Estive a ver o jogo de hoje, com o sbordem, o dos calimeros. Não vi todo, aliás só vi mesmo a segunda parte. Nem sequer estive muito atento porque aquilo já era a feijões mas sempre deu para reparar no banco do sbordem. O verniz estala muito facilmente… e o arruaceiro, que toda a comunicação social teima em vender como polido, dá um ar da sua graça ao insultar por variadíssimas vezes o árbitro e os seus ajudantes… Como nasci e fui criado na cidade do Porto, tal como o arruaceiro, não me choca ouvir palavrões mas lá para baixo, na capital do império, as coisas piam mais fino. Não é de bom tom dizer asneiras, muito menos no clube dos viscondes… e o arruaceiro começou por apostar nuns cursos de polimento de imagem e aprendeu a comunicar. Nas conferências de imprensa aparece sempre muito calmo, a articular bem as palavras e as pessoas acreditaram… acreditaram que o arruaceiro tinha mudado… Por mim, só fico à espera que algum jogador leve um estaladão em pleno estádio porque isso sim, seria o verdadeiro cerrar de fileiras daquele clube que quer à viva força intitular-se de diferente… Decididamente, não tenho pachorra para o discurso dos calimeros… e amanhã lá vem o choradinho do costume sobre a não ida à Champions e as expulsões do jogo de hoje…

Leave a Reply