Teorias matinais e impossíveis…

Ele há coisas que a minha consciência pede para explicar. Uma delas tem que ver com as relações que se desenvolvem entre pessoas com idades muito diferentes. Mais propriamente entre mulheres mais velhas que se relacionam com rapazes novos e as relações que os homens mais entradotes desenvolvem com pitas de vinte anos. Por aquilo que tenho percebido da vida, e esta é uma teoria baseada em emoções e observações (logo não existe como teoria…) as pessoas relacionam-se com base na sexualidade. Ah, e tal, mas eu gosto muito das qualidades humanas da piquena ou do piqueno… duma meiguice… e por aí fora… tudo tretas. É pura sexualidade a funcionar. O resto vem por acréscimo e é só para estorvar. A cabeça de uma pessoa de cinquenta anos é, forçosamente, diferente de uma cabeça de vinte. Não há volta a dar. E não percebo aquelas pessoas que afirmam a pés juntos que têm um espírito jovem… por favor. É a mesma coisa que eu afirmar que tenho um espírito jovem só porque são nove da manhã, estou a beber um bagaço e a escrever uma data de palermices… até que podia ser um jovem a fazer isto… mas no caso não é. É apenas um cinquentão armado ao pingarelho. Mas adiante que eu hoje ainda tenho que ir trabalhar… não sei como, mas tenho…

Então é assim: as mulheres mais velhas, vá-se lá saber porquê, já não têm muita pachorra para o rinhonhó, para andarem para a frente e para trás, durante uma data de tempo, e gostam é de emoções fortes, com penetração que as arranque do marasmo em que muitas vivem. Que os rapazes as façam sentir qualquer coisa muito forte mas… que não se armem em românticos… a coisa tem de ser realmente forte mas rápida, que já não há pachorra para mais. É legítimo. Uma mulher consegue atingir um orgasmo muito rapidamente se estiver para aí virada… e percebe-se que não tenha que gramar com uma excrescência humana dentro dela, a empatar, se ela já está satisfeitinha. Já o homem mais velho gosta de raparigas mais novas pela razão inversa. As raparigas novitas estão à procura da sua sexualidade plena. Estão fartas de levar com rapazes novos que as despacham literalmente. São umas românticas. E gostam do rinhonhó, de andar para ali, de um lado para o outro, por cima, por baixo. Gostam de fazer sentir àquela pessoa mais velha que já são mulheres na plena assunção da palavra… vá-se lá perceber porquê… de maneiras que a sessão pode durar horas… depende dos comprimidos azuis…

Mas isto tudo… é uma grande teoria que se aplica… aos outros, que eu não entro nestes filmes… sou o degredo total. O que não entra nas estatísticas e, por isso mesmo, único…

4 thoughts on “Teorias matinais e impossíveis…

  1. admin Autor do artigo

    Oh Luís essa é a versão pimba da coisa. Deixa para lá essa cena do guito e da realidade portuguesa… Sabes que eu continuo um ingénuo do tamanho da lua… Não era por acaso que, lá no bairro, me chamavam o sonhador:)) está-me no sangue:))

  2. José Luís Ferreira

    Saiste-me cá um cromo… já tinha saudades de ler umas merdas destas. Este tema na minha modesta opinião, resume-se a algo tão simples como:
    O entradote: és tão bonita, simpatica, alegre, era mesmo o que eu procurava. = a, és boa como o milho, já ias.
    A pita: Olha o nojento do velho, vou-te comer a carteiro otário…querido!!!
    mai nada

Leave a Reply