Nem consigo dizer mais nada.

Hoje é daqueles dias em que era capaz de estar a falar a noite inteira. Estranho? Para quem me conhece, não creio. Por norma, sou rapaz para estar uma noite inteira sem quase abrir a boca e, normalmente, também tenho cinquenta e um anos. A vida fez-me assim. De extremos. E hoje estou num daqueles extremos… o de botar faladura… mas estou sozinho em casa e não tenho ninguém com quem falar. Podia ser triste, mas não é. Sei que amanhã vou estar nos braços da minha rica senhora e, saber isso, é o suficiente para eu olhar para a lua e falar com ela. Ela, não sei muito bem porquê, ouve-me e deixa-me tranquilo, muito tranquilo. Por isso, é que eu gosto dela.

Leave a Reply