Era só isto.

No meio desta crise toda, têm surgido uma data de “movimentos” cívicos que são de louvar. Pessoas que se juntam e discutem sobre o estado do país e sobre aqueles que nos desgovernam. À primeira vista, os mais cépticos, poderão achar que não vai adiantar nada mas, na minha opinião, são mentalidades que se vão mudando. Acho muito mais importante e proveitoso a manifestação que ocorreu em quase todo o país, sem ter sido convocada por partidos, em que os poderes instalados foram obrigados a dar a devida atenção às necessidades das pessoas.

Há muitas outras formas de intervir. Pessoalmente, confesso, não sou gajo para andar em manifs e outro tipo de ajuntamento. Sou mais gajo para ir fazendo o que está ao meu alcance, o que posso mudar no dia a dia. Aqui há uns tempos, quando a Finlândia se estava a recusar concordar com o empréstimo a Portugal, disse para mim que nunca mais iria comprar nada que fosse feito lá para aquelas bandas. Como não conheço muitos produtos finlandeses, fiquei com a certeza de que nunca mais compraria um Nokia, apesar do meu velhinho Nokia ainda andar no bolso, mas quando der o seu último suspiro… não vou comprar outro da mesma marca. O mesmo sucede com os produtos alemães. Só compro se não tiver alternativa. Por mim, ficavam com todos os seus produtos nos armazéns, para verem o que é bom para a tosse. Os tipos mandam na Europa e querem que tudo seja de acordo com o modo de funcionamento deles. Bem sei que gastamos mais do que devíamos e agora estamos a pagar por isso, mas os juros que nos cobram pela suposta ajuda… quase que davam para pagar a dívida que temos. Eles não dão nada a ninguém e estes resgates financeiros são um excelente negócio para os fmis e bces… Por mim, não lhes compro nada. Ponto. Mesmo que tivesse dinheiro, preferia comprar um Lexus a um Mercedes, só para chatear. Ponto.

Leave a Reply