Sinalética, precisa-se!

Por vezes fico desiludido com a minha vida. Mas só às vezes. Com a idade fui aprendendo a relativizar os assuntos. Relativizar é uma forma simpática de tentar acreditar que fui evoluíndo… na prática, continuo a viver tudo com muita intensidade. Não consigo deixar de pensar nos assuntos que me dão prazer, mas também o faço com os assuntos que me deixam com os cabelos em pé. Sou uma porra de um ingénuo de todo o tamanho. Acho sempre que tudo tem uma explicação que nos vai levar a perceber o porquê de determinadas coisas acontecerem na nossa vida e, enquanto não perceber o que se passa à minha volta, não consigo funcionar direito, não consigo relacionar-me como deve ser. Como mandam as regras, por assim dizer. E as regras mandam que devemos ter um sorriso ao acordar, que devemos encarar o dia com uma vontade enorme de o viver. Há mais regras, mas são tantas… que até me custa pensar nelas só de saber que as tenho de cumprir. Enfim, há dias que mais valia ter acordado no Pólo Norte, no meio dos ursos branquinhos ou então no Pólo Sul, no meio dos pinguins…

Leave a Reply