Podia ser sobre a vida animal, mas não, é sobre a vida familiar!

A vida continua o seu caminho. Eu lá vou caminhando. Cada vez que olho para trás esboço um sorriso. Tem sido muito boa, a minha vida. E depois olho para a frente. E continuo a caminhar. Com a felicidade de não fazer o caminho sozinho. Sou um ser humano com muita sorte.

Passando do registo introdutório, só queria mesmo dizer que a minhoca mais velha (e hoje é a vez dela) está a ter um belo desempenho na escola. Inicialmente estávamos receosos porque ela é muito distraída e não tinha consciência do quanto poderia prejudicar o desempenho dela e da própria turma. Verificamos que a distração não era um exclusivo só dela. A turma era toda assim… Ultrapassadas (quase…) estas dificuldades iniciais, as coisas encarreiraram não têm surgido mais queixas… Sem dúvida que as adaptações a novas realidades podem demorar e são importantes mas a escola não é só a sala de aula e é aqui que eu estou muito contente com o desempenho dela. Mentiria se não gostasse que ela tirasse boas notas mas nunca foi essa a minha preocupação pois a minhoca tem muitas formas de lá chegar… o que me surpreendeu pela positiva foi a completa integração dela na vida escolar. A minhoca está a adorar meter-se em tudo o que existe de actividades extracurriculares e existem bastantes. Ela é patins em linha, Kartings… a pedais, Teatro, Coro para a festa de Natal, hoje foi correr no corta-mato escolar… e mais não sei o quê… a minha alma está parva de tanta actividade… para uma miúda que sempre teve algum constrangimento em se expor perante os outros… não está nada mal, principalmente para quem saiu de uma escola primária muito aconchegante e se vê metida numa outra, enorme, cheia de alunos desconhecidos e grandes… Está feliz e isso basta. Pelo menos cá por casa.

2 thoughts on “Podia ser sobre a vida animal, mas não, é sobre a vida familiar!

  1. admin Autor do artigo

    Pois, as nossas costas é que deixaram de funcionar 🙂 mas podemos sempre ficar a vê-los aos pinotes 🙂

  2. Clara

    É óptimo quando os nossos rebentos desabrocham para a vida. Por cá, tenho 1 caso semelhante com o meu “minhoco” mais velho. Até para dizer bom dia ao entrar na escola era 1 sarilho. Mas parece que de um momento para o outro, saiu do armário e percebeu que tem de interagir. E é bom vê-lo cumprimentar, interagir e integrar-se no grupinho. Pequenos adultos em potência. E deixa-se fazer todas essas actividades, pois energia é coisa que não lhes falta (quem me dera dizer o mesmo….).

Leave a Reply