Terça feira, véspera do fim do mundo.

1530018

Hoje foi mais um dia passado na escola. Literalmente, entro de manhã e chego a casa ao fim da tarde. É muito saturante e, por vezes, salta-me a tampa, que é uma daquelas expressões próprias da gunada… tirando isso, o trabalho vai-se fazendo, umas vezes melhor e outras vezes pior. Os tempos não estão para grandes motivações e é necessário estar atento para a coisa não começar a ir pelo cano abaixo. Já esteve mais longe. Agarramo-nos ao que nos dá mais equilíbrio e bem estar. E hoje eu tive um belo momento. A meio do dia. Que permitiu respirar de novo. Encontrei-me com um ex-aluno, Seu Renato, minino de outras terras, mais quentes, mais descontraídas,  que veio para este país tão desgraçado e que foi ficando, criou raízes e está a construir a sua vida de uma forma muito afirmativa. Foram uns minutos muito breves mas cheios de sentimentos bons. Para ele um grande desejo das maiores felicidades.

Leave a Reply