Os franceses criaram o “Menáge à trois” e depois dá nisto?

Culture in North Korea in the late of 1970s (2)

A minha alma está parva (o que se tem vindo a revelar frequentemente) com a situação social em França. Vou acompanhando, embora sem muito entusiasmo, a polémica instalada na sociedade francesa acerca do casamente entre homossexuais. Nem sequer vou perder muito tempo a explicar o porquê de ser a favor do casamento entre homossexuais. Já dei para esse peditório. O que me está a chocar é o facto de ter crescido com a ideia de que a França era um país aberto e progressista, onde as ideias se discutiam com o intuito de fazer avançar o país. Open mind! Era essa a minha ideia! Quando começo a ver na televisão as enormes manifestações contra o casamento entre homossexuais, a pancadaria entre apoiantes e não apoiantes, insultos para aqui e para acolá, fico a pensar que os franceses são um verdadeiro atraso de vida. A geração anterior à minha, sempre olhou para a sociedade francesa como um verdadeiro ícone da liberdade, igualdade e fraternidade… e até gostava de saber qual é a opinião actual dessas pessoas… se calhar, como já estão jarretas, eram bem capazes de se juntar às manifestações…  do contra… ou se calhar… não.

Ainda nós nos queixamos, do nosso triste fado. Realmente não temos a riqueza material que a França tem, nem nunca vamos conseguir chegar perto, mas temos uma riqueza de espírito e uma abertura ao mundo que mais ninguém tem. Soubéssemos nós encontrar e valorizar líderes em  condições e poderíamos ser um país… muito à frente!

Leave a Reply