Eu vi um sapo…

sapo

Da mesma forma que o vi… engoli-o! É verdade, a vida tem destas coisas. Por vezes temos de engolir sapos. Uns maiores, outros mais pequenos e ainda há aqueles assim assim… O que vou engolir é enorme. E vai-me custar, oh se vai… mas vai mesmo ter que ser!

Então é assim. A greve dos professores aos exames nacionais foi convocada pelo homem do bigode. Eu não suporto o homem do bigode nem a sua agenda política e sempre achei que o raio do homem instrumentalizava os professores para conseguir aquilo que queria. Ponto. Esse era um dos pontos que me fizeram rejeitar a participação na greve. O outro, e muito mais importante do que um mero bigode, era pelo facto de não querer prejudicar os alunos numa altura muito importante para eles.

Já ando a matutar nisto há muito tempo e tenho tentado estar informado sobre os desenvolvimentos deste processo todo. Como eu muito bem sei, não serei a pessoa mais bem informada mas tento, acreditem que tento, perceber o que está em jogo. Como também tento não ser faccioso. Não me custa nada admitir que há razões válidas nos dois lados da barricada. O que se deveria fazer era conjugar esforços para termos uma educação melhor. O blábláblá do costume, portanto. Mas há coisas que eu não consigo admitir. Esta recente “convocatória” geral de todos os professores para que estejam na escola durante o primeiro dia dos exames deixou-me revoltado e com vontade de lhes bater… Acho que forçaram a nota, como se costuma dizer e deram um autêntico tiro no pé (mais um…) pois levaram alguns professores, como eu, a sentirem que devem estar solidários com todos os outros colegas (e colegas são as putas… como se diz em trás os montes…) nesta altura em que muita coisa está em jogo. Não interessa estar para aqui com falsas modéstias, se sou ou não prejudicado pelas novas medidas ou se as acho justas. Importa é reter que estes tipos que estão no poder foram longe de mais e não querem saber da dignidade profissional de muitos milhares de professores. A lurdinhas, ao pé destes… era uma aprendiz…

Engolir um sapo dos grandes deve ser mesmo doloroso mas tenho que pensar que o raio do bicho só tem duas patas e dois bracinhos… e que se fossem quatro… seria bem pior. Ah, e também não têm bigode… o que é uma vantagem…

2 thoughts on “Eu vi um sapo…

  1. admin Autor do artigo

    Olá Paula, apesar de longe… sempre atenta ao que se vai passando por cá 🙂
    Tens toda a razão quando dizes que está difícil viver em Portugal e não é só na Educação que se estão a passar coisas más.
    Olha, um grande beijinho até essas paragens e é uma pena não estares cá para o jantar 🙂

  2. paula

    SOLTANDO O SAPO

    nao sei o que prejudica mais um aluno? Um dia de greve ou a continua incompetencia do ministerio da educacao ( e do governo) em criar um sistema de educacao em parceria com os profissionais de educacao. Um ministerio que se tem congratulado em desmotivar/humilhar os professores e alienar os estudantes. Eu inocentemente ainda acredito que a uniao faz a força… O sentido de classe, reivindicacao qualitativa, solidariedade sao valores que devem ser recuperados e exercitados. A greve ‘e uma manifestacao publica destes valores.

    Prejudica o aluno amanha? Bem pode ser que o compense depois amanha….. eleger um principio ( direito de greve) em detrimento de um outro ( direito de ensino) sao sacrificios democraticos que os alunos devem quanto antes, apreciar

    Um beijo, um abraco e força… que ser portugues nao ‘e facil!!

Leave a Reply