A vida tem de correr.


Acabei de chegar, da rua, da distribuição de panfletos/manifestos ou que lhe quiserem chamar. Cenas das eleições. Fui de mota e foi engraçado. À noite é tudo mais tranquilo. Os ruídos são todos mais audíveis. Os cães estão todos soltos nos jardins das casas e os sustos… são de morrer. Tenho passado por casas engraçadas. Outras, nem por isso. E também tem umas muitos feiinhas… Mas lá se vai fazendo o trabalho. Levanta tampa da caixa do correio, enfia papel, anda-se mais uns metros e repete-se tudo… isto tudo de capacete enfiado na cabeça… e sempre que aparecia uma pessoa… ficava a olhar para mim… foi engraçado e sinto-me como o senhor da musiquinha… leve, muito leve…

Leave a Reply