Sou mesmo um palerminha.

406455_3589990196542_268051969_n

O ser humano pode ser espectacular. Eu sou um ser humano! Logo, posso ser o quê? Não percebi! Como? Espectacular? È isso? Certo! Eu sou ESPECTACULAR! Não pareço, pois não? Mas sou! Também não pareço que sou bipolar, pois não? Mas sou! Por vezes também consigo dar uns toques na tripolaridade. Quem diria…

Mas voltando à espectacularidade do assunto… hoje tive a prova de como o ser humano é capaz de tudo para se convencer de que as suas ideias são, realmente, as verdadeiras… quando, na realidade, não o são…

Hoje fui com a minhoca mais pequena à consulta de rotina no Hospital de S.João. Já não íamos lá há dois anos. Bom sinal. As consultas agora já só são de dois em dois anos. Mas, por muito que me convença que é apenas rotina… o nervoso miudinho está lá, a moer… Ainda por cima o médico da minhoca reformou-se e agora iriamos ser atendidos por uma médica o que poderia implicar algum constrangimento por parte da minhoca. Nada disso aconteceu. A médica foi super simpática e ficamos logo à vontade. E ficamos tão à vontade, mas tão à vontade que, durante o ecocardiograma, comecei logo a imaginar coisas… comecei a olhar para as imagens e aquilo começou-me a parecer estranho… suspeito… Via duas cores, a do sangue bom e a do sangue mau a misturarem-se e a coisa começou a complicar-se… as pernas começaram a tremer e o ar… nem vê-lo… Estava mais do que convencido que o buraquinho do coração da minhoca tinha sido reaberto… até que a médica disse à minhoca que “Aqui era onde tinhas o teu buraquinho. Agora está tapado”. Pedi para me sentar e comecei a chorar, tal como me está a acontecer agora. A médica ficou muito aflita. Eu fiquei calmo e tranquilo. A minha minhoca não vai nunca mais passar pelo mesmo.

Bem, isto acabou ainda pior do que eu estava a imaginar.

2 thoughts on “Sou mesmo um palerminha.

  1. admin Autor do artigo

    Luís, obrigado por seres meu amigo e seres um fofinho 🙂 Macho, mas fofinho 🙂
    Abração 🙂

  2. Luís

    Eu não disse que és a imagem do bom pai em pessoa? Ar meio durão, só meio mesmo, mas, inseguro, flexível e de emoção fácil. À imagem de qualquer PAI que se preze, de qualquer Homem, com H, que já experimentou a sensação de ser progenitor…
    Não entendi o desabafo do teu ultimo post que comentei, mas percebi que era algo apenas da boca para fora, como diz o povo… e a prova está no que hoje deixas acima descrito.
    Ainda bem que o buraquinho se tapou e não mais será motivo de preocupação, tanto prá minhoca como para os pais da dita…
    Um abraço chorão. Tudo de bom para ti, para elas e para nós todos.

Leave a Reply